Puxado por farmácias e supermercados, o varejo fechou 2018 com 62 mil vagas formais, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC).Comparado aos outros setores, foi o terceiro maior na expansão de vagas em 12 meses, atrás apenas dos serviços em geral e da utilidade pública. "O lado bom da moeda é que estamos nos distanciando da fase mais aguda da crise, o ruim é que a recuperação está sendo lenta", disse o economista-chefe da CNC, Fábio Bentes.

E o seu supermercado, já avaliou se o saldo foi positivo?

30 de Janeiro de 2019
voltar à listagem